Como escolher o melhor crédito pessoal

escolher-melhor-credito-pessoalTal como em qualquer tipo de crédito, existem três factores principais nos quais deve basear a sua escolha antes de escolher a que entidade pedir crédito. De forma resumida, deve procurar pela taxa de juro mais baixa, manter os custos burocráticos no mínimo e certificar-se de que as penalizações em caso de amortização antecipada são baixas.

3 factores principais

  1. Comecemos por algo a que muitos dão pouca atenção mas que pode ser um ponto de poupança. Falamos dos custos burocráticos do processo, algo necessário e que se não for bem analisado pode ter um custo final considerável, especialmente em empréstimos baixos. Pergunte por isso sempre por estes custos quando se informar das condições gerais de crédito.
  2. Outro factor importante a ter em conta é a penalização em caso de amortização antecipada do empréstimo. Normalmente as pessoas não pensam que esta possibilidade ocorrerá, mas a sua vida pode mudar financeiramente e pode ser vantajoso pagar a dívida antecipadamente. Tente por isso negociar o valor da penalização para que seja o mais baixo possível, caso contrário, mesmo que a sua situação financeira melhore, as penalizações serão tão elevadas que não valerá a pena fazer a amortização.
  3. Vamos agora ao ponto mais importante: a taxa de juro. Apesar de na maioria dos casos a sua instituição de crédito ser a que melhor colocada se encontra para lhe apresentar uma proposta vantajosa e competitiva, isto nem sempre é verdade, pelo que deve pedir a mesma proposta a várias instituições de crédito e avaliar as diferenças entre elas. As instituições de crédito querem clientes da concorrência, aproveite esse facto para conseguir um melhor negócio para si.

 

Conclusão

Existem também estratégias adicionais para conseguir baixar o valor da sua taxa de juro. Tenha em conta que o que interessa à instituição de crédito é ter a certeza que você vai conseguir pagar o empréstimo, e por isso qualquer garantia que possa oferecer nesse sentido terá sempre efeito na taxa a pagar. Se for dono de um imóvel, poderá oferece-lo como garantia, reduzindo assim significativamente a taxa que lhe será cobrada. Neste caso será um crédito hipotecário, mas tenha atenção, pois apesar das taxas de juro serem mais reduzidas existem outros encargos, como avaliação do imóvel, registo e escritura. Esta opção apenas é viável para quantias elevadas, normalmente acima dos 30.000 euros. Pode também recorrer a fiadores como meio de reduzir as taxas. Tenha em conta que estas estratégias são apenas extras, e o principal factor a ter em conta são as taxas de juro originais cobradas por cada instituição de crédito, pois é daí que sairá a maioria da sua despesa.

Creditus . Copyright ©2018 Termos e Condições | Política de Privacidade

Log in with your credentials

Forgot your details?